sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Castelo de vidro: Até quando?

Fazia muito tempo que não voltava aqui. Não estava tendo tempo de "ser renal"...que hipocrisia a minha, afinal uma vez renal sempre renal. Mesmo que você tente fugir, com trabalho, transplante e família...

Meu castelo de vidro, minha clínica dos sonhos também está "em crise". Essa semana soube que dois, dos meus médicos favoritos estão voando para outras direções. Dr. R, o único médico na Sociedade Brasileira de Nefrologia que topei na minha longa vida renal, que conseguiu me disciplinar. O médico das pesadas segundas-feiras, pensava nele o fim de semana inteiro evitando todo tipo de líquido, apenas para não passar mal na segunda. Broncas pro bem, sempre...

Em dois anos disciplinada, e com os exames perfeitos demais para uma renal...

E o Dr. G que agora não faz mais plantão no meu horário. A noite dos desatentos, dos indisciplinados, dos renais que precisam trabalhar, estudar e viver.

Perder esses dois médicos de uma tacada só faz qualquer renal perder as estribeiras, desequilibrar e se não se segurar, perder a fé na humanidade. Essa cruel e constante dependência física e psicológica que temos dos outros, daqueles que cuidam de nós.

E sei, que se "a crise" atingiu até o meu Castelo de Vidro, imagina as outras clínicas. Pobre de nós, renais. Que dependemos do sistema, das pessoas e do universo, para nos fortalecer apesar das crises, que nós sabemos como ninguém, o que é...

Mas é isso aí, a vida continua e precisamos continuar vivendo. Com crise ou sem crise...

Afinal, ainda vale a pena!!!

Beijos,
Lü.

imagem: Unochapeco

Nenhum comentário: