quarta-feira, 7 de abril de 2010

Hoje eu gostaria de escrever sobre um assunto muito delicado...

Eu dialiso à quase cinco anos e nesse tempo fiz muitos amigos verdadeiros.

Várias pessoas passaram por minha vida, muitos colegas de hemodiálise que talvez por terem cansado de sofrer desistiram de lutar.

Pessoas reais, com problemas reais, que tinham suas famílias e sonhos.

Sofrendo de perto comigo,as perdas, as desilusões, as dores de ter uma doença crônica estão os funcionários da clínica onde dialiso.

Percebo que muitos deles ficam mais tempo comigo do que com sua própria família.Tem mais liberdade comigo do que com seus próprios filhos.

Nós nos apegamos muito uns aos outros...

E hoje eu vejo que o ambiente na clínica precisa ser tranquilo, seguro e principalmente bem organizado.Isso faz toda diferença na vida do funcionário,que também tem suas perdas, desilusões e dores.E também na vida do paciente,que já tem sua cota diária de problemas, em consequência do tratamento.

Se em determinado setor algo dá errado,todo o restante terá problemas.

É como um "efeito borboleta"...que atinge todo mundo!

Em casa, a família sente, na clínica o paciente sente.

No final fica todo mundo cansado, querendo sair,transferir,mudar.

Querendo desistir.

Como aquele paciente que morre cansado de lutar...

"...E cada um que passa por nós deixa um pouco de sí...e leva um pouco de nós."


Um comentário:

Aislin disse...

Vc teria sugestões para melhorias, Lu?