quinta-feira, 31 de março de 2016

Quando tudo é passageiro...

imagem: aqui

Dá um aperto no peito imaginando qual será a próxima mudança. Os médicos não são mais os mesmos, os funcionários mudam com as estações. E eu continuo...

Aprendi muito cedo que apegar-se é um erro, inclusive na vida renal. Porque um dia todos vão embora.

Odeio quando mudam as escalas, a máquina, a sala e minha rotina.

Deixam a funcionária na sala só o tempo dela acostumar-se com minhas manias, minha veia, minha rotina. Depois que ela está acostumada e eu ainda mais, eles mudam a escala e mudam minha vida mais uma vez. E preciso começar tudo de novo, medo, explicações, lágrimas...

Aprendi a ser renal com o tempo, com a luta, com os erros e acertos. Aprendi a ser renal na marra. Porque era a única opção. Mas eu só peço, pelo amor de Deus, que não mudem minha rotina. 

É tão difícil entender que eu só quero dialisar em paz?!Com a segurança de que tudo vai dar certo e eu vou poder cotinuar vivendo aqui fora.

Será que ainda não perceberam que tudo é passageiro, menos a minha vida renal!?Que todos vão embora junto às estações, e apenas eu continuarei ali...

...ou não!

2 comentários:

Tânia Januário disse...

Entendo sua preocupação e seu sentimento, não é fácil, eu me apego tbém muito as pessoas é quando percebo, elas se foram.
Bjo enorme no seu coração e eu estou aqui ❤️

Gi disse...

Simm! Só quem vive sabe o que é ser renal...essa vida insana, inconstante cheia de medos , dores...sejam elas físicas e emocionais..pois sempre tem as duas...essas mudanças são duras demais ...a realidade e que vivemos essas mudanças e inconstância diariamente ...e agente só quer no final ter uma diálise tranquila...voltar vivo pra casa...pra familia ..pra nossa vida!... Com certeza tudo isso (essa rotina) as pessoas que fazem parte diretamente da nossa vida renal...fazem muita diferença ...
Mais um post lindo Lu....amo ler seu blog...bjooo