domingo, 27 de setembro de 2009

[.DIA 27/09 - DIA NACIONAL DA DOAÇÃO DE ÓRGÃOS E TECIDOS.]

Partida de futebol abre campanha pela doação de órgãos

Cristiane Ribeiro
Da Agência Brasil

Rio de Janeiro - Uma partida de futebol entre transplantados e funcionários do Hospital Geral de Bonsucesso, na areia da praia de Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro, abriu hoje (27) a Campanha Nacional de Incentivo à Doação de Órgãos e Tecidos 2009. A partida, promovida pelo Ministério da Saúde, aconteceu ao lado de uma grande tenda montada também na areia e atraiu a atenção de dezenas de pessoas que faziam caminhada na orla.

O fôlego dos transplantados de coração, fígado e rim, que jogaram com uma camiseta branca com a inscrição 'superação', no entanto não foi suficiente para vencer o outro time. O placar final foi 3 a 1.

Porém o resultado não desanimou Claudenir Nobre Cabreira, de 57 anos de idade, e há quatro com o fígado transplantado. Ele esperou três anos e meio por um doador e disse que o importante é que os pacientes que precisam de um órgão para viver não percam a esperança.

"Eu não estaria vivo se não fosse a generosidade dessa pessoa, que eu não sei até hoje quem é, que doou o fígado de seu filho, um rapaz de 23 anos. Acho que o momento em que você perde um ente querido é de muita dor, então a família deve pensar que aquela pessoa vai dar vida a outra. É realmente um ato de amor", afirmou.

A ministra interina da Saúde, Márcia Bassit, lembrou que o governo acabou com todas as formalidades exigidas para uma doação se efetivar. Agora, segundo ela, basta que a pessoa comunique à família a sua vontade de doar órgãos.

"Isso é fundamental, porque basta essa comunicação, sem nenhuma formalidade, para que futuramente os órgãos sejam doados, num gesto de amor", disse.

Ela reconheceu que ainda há dificuldades para a captação de órgãos na rede pública de saúde, por isso, disse que o Ministério da Saúde está investindo na capacitação de profissionais.

De acordo com dados do ministério, o gasto com o Sistema Nacional de Transplantes em 2008 foi de R$ 824,2 milhões, um aumento de mais de R$ 100 milhões em relação ao ano anterior, que foi de R$ 713,1 milhões.

Ainda segundo dados do Ministério da Saúde, entre janeiro de junho deste ano houve um aumento de 24,3% no número de transplantes no país. Foram 2.099 contra 1.688 no mesmo período do ano passado. Houve crescimento no total de transplantes de rim (30,28%) e de fígado (23,17%) na mesma comparação.

Outra informação do Ministério da Saúde é que a lista de espera por um transplante no Brasil diminuiu 1% de dezembro de 2008 a julho deste ano, quando 63,8 mil pessoas aguardavam por um órgão.

O estado de São Paulo é o que realiza o maior número de transplantes no Brasil. No primeiro semestre deste ano foram 988. Em segundo ficou o Rio Grande do Sul, com 179, seguido por Minas Gerais, com 174, Santa Catarina, com 135, e Ceará, com 117. O Rio de Janeiro realizou 84 transplantes.

no site: www.uol.com.br

Nenhum comentário: