sábado, 8 de maio de 2010

[.Transplante X Hemodiálise.]

Um amigo virtual criou um blog para contar sobre sua vida, de RENAL . Ele conta em detalhes como é uma sessão de hemodiálise. Com suas dores e desabores.

Com isso ele pretende divulgar a DOAÇÃO DE ÓRGÃOS.

É um blog interessante...e triste ao mesmo tempo. Alguns renais realmente sofrem muito com o tratamento.Dores físicas e emocionais.

Em compensação, por outro lado, existem outros que levam uma vida quase normal, já que normal é impossível.

Eu acredito que o transplante realmente ajuda muita gente a levar uma vida, também praticamente normal.

Apesar dos cuidados redobrarem, com idas periódicas ao médico, uma pessoa consegue viver muito bem enquanto transplantado.

Alguns cuidados são necessários nos dois casos, tanto quando transplantado,ou quando em diálise.

Eu divulgo a qualidade em hemodiálise porque algumas pessoas NÃO podem fazer um transplante.

Ou porque são idosos, ou tem outros problemas de saúde, ou porque o próprio organismo rejeita o rim doado, ou pela falta de doadores mesmo!

Por outro lado, sou TOTALMENTE A FAVOR do transplante!!

Para quem sofre muito com o tratamento dialítico, sente dores, câimbras, hiper/hipotensão, cefaléia, falta de acesso artériovenoso, para quem PODE fazer um transplante, e principalmente, para quem tem um doador compatível.

Eu fiz dois, conheço os dois lados dessa história.

Vivi muito bem meu transplante, festas, trabalho, paixões, viagens, mais festas...
De volta à hemodiálise, recolhimento, auto conhecimento, interiorização, quietude...




"A dor é inevitável!
O sofrimento é opcional..."
Carlos Drummond Andrade

5 comentários:

George disse...

É isso aí Lu, muito bom!
Eu agora estou tentando conciliar os dois pólos, mesmo fazendo HD.
Mas vc definiu muito bem.

Guilherme disse...

Lu, tenho consciência de que há gente na diálise e que não pode receber um rim. Mas, contar o que realmente é a diálise, além de simplesmente definir como "terapia substitutiva dos rins", pode incentivar a pesquisa para extinguir de vez a diálise, levando algum pesquisador a descobrir uma nova e revolucionária terapia substitutiva para os rins, e livrar do tratamento inclusive quem não pode fazer transplante de rim.
Médicos, enfermeiros, pesquisadores etc. sabem dizer tecnicamente o que representa uma sessão de hemodiálise para o paciente, mas somente o próprio paciente pode dizer, de fato, como a hemodiálise afeta a sua vida, física, mental e socialmente.
Cabe aos pacientes divulgar os sérios riscos e perigos iminentes, para incentivar profissionais a buscarem uma solução para a própria hemodiálise.

Eric@ disse...

Olá Luciana, Parabéns Blog, e pelo seu positivismo!!!
Minha mãe também é paciente renal, hoje faz diálise peritoneal. E também estamos sempre buscando alternativas para que ela possa viver com mais qualidade.
Bjs

Anônimo disse...

meu cunhado comecou a fazer está semana e hoje seniu muita dor,fiquei muito preocupada pq ele mora comigo,por favor me falam e normal sentir dor??/

Leandro Azevedo disse...

Olá. Minha esposa sofreu de trombose e embolia pulmonar há alguns anos atrás. Agora no pós parto, foi solicitada a ministração do CLEXANE novamente. Entretanto, fizemos a compra do ENOXALOW 40 mg Intravenoso, mas ela acabou não fazendo uso do medicamento. Por isso, estamos vendendo uma CAIXA com 10 SERINGAS do ENOXALOW 40 mg e intravenoso, por R$ 150,00. Nos localizamos na zona sul de São Paulo, em Santo Amaro. Para tanto, basta nos mandar email para azevedospbr@hotmail.com. Obrigado.